Novas tecnologias em operações logísticas

Nos últimos anos, novas tecnologias surgiram nas operações logísticas que permitem às empresas facilitar o transporte de mercadorias, otimizar a relação custo-benefício e monitorar os resultados das atividades logísticas de forma mais eficiente.

No restante de 2021 e ao longo de 2022, as empresas latino-americanas usarão principalmente 4 tipos de tecnologia.

 

5G e a internet das coisas

Embora a penetração do 5G na América Latina seja baixa, espera-se que os governos dos países invistam em infraestrutura que permita às populações mais remotas acessar a velocidade do 5G. Em termos de logística, ter 5G a nível nacional vai permitir às empresas ficarem ligadas a todos os actores da operação independentemente das distâncias. Da mesma forma, permitirá que as empresas tenham visibilidade do que está acontecendo nos lugares mais remotos em tempo real, o que lhes permitirá tomar decisões baseadas em dados instantaneamente.

 

Big data

A coleta de dados em grande escala que permite às empresas tomar decisões com pressão acabará mudando a forma como as operações logísticas são realizadas. Para ter acesso a uma grande quantidade de dados, é necessária uma solução que permita monitorar as operações em tempo real e armazenar com segurança as informações coletadas.

Empresas como Frubana e Chiper atualmente coletam informações em tempo real sobre as causas das devoluções de seus pedidos que permitem reduzir o percentual de pedidos cancelados e, por sua vez, melhorar os prazos de entrega de pedidos na Colômbia, México e Brasil .

 

Inteligência artificial

A inteligência artificial pode ser fundamental para o crescimento e otimização das operações logísticas de empresas latino-americanas.

Embora a inteligência artificial possa ser incorporada às operações em centros de distribuição e depósitos, ela será fundamental na distribuição e entrega de mercadorias, gerando visibilidade até mesmo em processos logísticos de última milha.

A inteligência artificial pode assumir várias formas, uma delas é a autogestão de processos como assistente de conversação para parceiros como transportadores (motoristas no México) e outros parceiros de logística móvel.

 

Hoje a Softys, empresa do grupo CMPC, utiliza a automação conversacional para auxiliar os motoristas a virar a cabeça para carregar os caminhões e posteriormente informar a chegada de cada cliente.

 

Monitoramento de entrega em tempo real para a última milha

Algo que certamente aumentará a competitividade de grandes, médias e pequenas empresas é poder visualizar e auxiliar as entregas ao cliente final. Nos últimos anos, surgiram empresas que utilizam a tecnologia para monitorar a entrega dos pedidos em tempo real e, assim, buscar formas de otimizar rotas e melhorar a satisfação do cliente.

No entanto, a grande maioria das empresas geradoras de carga, como empresas de alimentos e bebidas ou de consumo de massa, não tem a capacidade de ver onde sua carga está e se ela foi entregue no prazo.

Pior ainda, há empresas que consideram que não precisam monitorar sua carga porque isso é dever do distribuidor. Com isso, perdem todo o controle sobre a eficiência na distribuição de seus produtos e sobre os dados que podem ser coletados do lado do varejista e até do consumidor.

Para as empresas que acreditam que monitorar as entregas em tempo real, mesmo em operações de logística de última milha, é impossível, existe o conjunto de soluções Twnel. 

Através das diferentes ferramentas que compõem o conjunto de soluções, as empresas podem monitorar turnos, tempos de carga e descarga de caminhões, além de poderem coletar dados em tempo real sobre motivos de cancelamento de pedidos, correções de endereço e muito mais.

Copy link
Powered by Social Snap